Responda à nossa pesquisa e concorra a prêmios!

•abril 5, 2011 • Deixe um comentário

Estamos lançando uma pesquisa para que possamos entender um pouco mais sobre você.

A pesquisa vai consumir 3 minutos do seu tempo, e suas respostas vão nos ajudar a saber quem você é e qual a sua opinião sobre tratamentos e cuidados com o cabelo.

A pesquisa está encerrada. Volte em breve para conhecer os ganhadores dos prêmios.

Taís Araújo marca a volta dos cachos

•outubro 15, 2009 • 4 Comentários

helena

Quando interpretava Alícia em A Favorita, Taís Araújo exibia o cabelo extremamente liso, com franja e em um tom preto escuro. Nada mais apropriado para uma patricinha que vivia à custa de seu pai, o deputado Romildo Rosa (Milton Gonçalves). Agora, na pele da bem-resolvida Helena, protagonista de Viver a Vida, ela assume os cachos e deixa o visual afro em destaque no horário nobre da TV. “As novelas mostram que ter cabelo crespo ou cacheado não é algo “incomum”. Isso incentiva a mulher a deixar seu cabelo natural”, afirmou a cabeleireira Marleila Aguiar.

Para ter esse resultado, Taís ganhou fios naturais importados do Haiti. A nova aparência é composta 50% pelo próprio cabelo da atriz e o restante pelo megahair. Segundo Luís Ferreira, que cuida da caracterização dos personagens de Viver a Vida, o cabelo é muito fácil de pentear e não dá nenhum trabalho. Mas, atenção, isso nem de longe quer dizer que os cuidados devem ser dispensados. “Todo tipo de cabelo requer cuidado. A diferença do afro ou cacheado está na oleosidade natural, produzida pelo couro cabeludo, que não chega até as pontas. Por isso, existe a necessidade de reposição lipídica (oleosidade) e de proteínas. Cremes que possuem azeite de oliva em sua composição são ótimos para resolver o problema”, disse Marleila, que é consultora técnica da Embelleze .

O segredo de Taís Araújo, como conta Wilson Eliodorio, seu cabeleireiro há quatro anos, está na escova progressiva. “Diferente do que muitos pensam, a técnica não é usada para alisar os fios, mas, sim, para hidratá-los e, consequentemente, ‘soltar’ os cachos, além de dar brilho e maciez.”

De acordo com a profissional da Embelleze, a procura por produtos de relaxamento e amaciamento ainda é grande, no entanto, o objetivo não é mais alisar. “A intenção é disciplinar os cachos”, define. Portanto, é possível afirmar que o cabelo da moda é o que segue o estilo natural. “A tendência é por um visual naturalmente bonito, independente do tipo de cabelo ou cor”. Para quem tem fios afros, a receita está em definir os cachos e controlar o volume.

Corte: o ideal é não manter o cabelo em fio reto. “O corte deve ser desconectado ou desfiado, de preferência nas pontas, para dar leveza, independente do tamanho”, afirmou Marleila.

Hidratação: use cremes sem enxágue diariamente e faça hidratações semanal ou quinzenalmente (a periodicidade depende do nível de oleosidade natural de seus fios).

Penteado: para desembaraçar, comece pelas pontas e depois vá para a raiz. O cabelo afro fica com os cachos mais definidos se for penteado ainda úmido; evite penteá-lo a seco.

Qual a tonalidade de mecha ideal para cada cabelo

•setembro 16, 2009 • Deixe um comentário

As mechas no cabelo servem para dar um up no visual e iluminar as madeixas. O efeito é super bonito, mas devemos ter cuidado. Algumas cores não combinam nada, nada com a cor natural do nosso cabelo, por isso a cabeleireira Rosa Maria, do salão Babylon Beauty Company, do Rio de Janeiro, indica as tonalidades que mais combinam com a cor dos seus fios. Cabelos castanhos claros: o ideal, nesse caso, é fazer mechas na cor mel e loiro claríssimo; madeixa castanho escuro: as cores de mechas que mais combinam são cobre e mel; cabelo preto: as mechas devem ser vermelha, violeta ou cobre; cabelo loiro escuro: o ideal é que as mechas sejam em tons de loiro claro ou claríssimo; fios loiros claros: mechas peroladas ou ruivas e cabelo ruivo: mechas peroladas ou invertidas castanho acobreado.

Cabelo perfeito para o inverno

•agosto 17, 2009 • 1 comentário

No inverno fica mais difícil secar os cabelos depois do banho. Sem falar na preguiça que dá de lavá-los… Mas, acredite: você pode fazer desse problema uma solução! E a receita é bem simples: basta usar os aparelhos de última geração que vêm sendo lançados para styling. Ah, claro: um bom corte e o uso de produtos de boa qualidade sempre ajudam…

Creativity Multistyle

O aparelho tem design arredondado, que permite usos múltiplos: pode fazer cachos delicados, alisar e modelar os cabelos. Com uma só passada é possível obter um ótimo resultado. Tem aquecimento em 30 segundos, regulagem de temperatura digital até 230°C e é bivolt. Fabricado pela Imetec, lider no mercado italiano em produtos para cuidados com o cabelo, e importada pela Master América.

Devasun Dryer

Ideal para quem quer deixar os cabelos encaracolados. Seu grande diferencial é o difusor em formato de mão, com saída para todos os lados, que permite secar os cabelos da raiz para as pontas, o que forma o cacho perfeito.

Arno for Elite Lissima Clip & Press

É um secador e alisador, pois adicionou a chapinha ao secador. Através de um sistema de clip, a mecha fica presa e um gatilho comanda a abertura e o fechamento das 14 placas de cerâmica. Tem regulagem de velocidade e temperatura, 1800 watts de potência e versões 110 V e 220 V.

Modelador Tourmaline Íon, da Taiff

Totalmente revestido de cerâmica, alcança 180ºC e possui cabo giratório. A tecnologia Turmalina, um mineral que quando aquecido emite íons negativos naturalmente, neutraliza a eletricidade estática dos fios, dando mais maciez e brilho aos cabelos. Perfeita para fazer cachos, pode ser encontrada em dois tamanhos ¾ e 1 ¼ .

Chapa Taiff Saffira

Feita com uma placa chamada Saffira de alta durabilidade e rigidez, que facilita o deslizamento dos fios. Durante o uso emite íons negativos que neutralizam a eletricidade estática, fechando a cutícula dos fios. Atinge uma temperatura de até 200ºC, é bivolt e tem cabo de 3 metros. Perfeita para alisamento.

ESCLARECIMENTOS

•julho 27, 2009 • 8 Comentários

Queridas leitoras,

recebemos frequentemente comentários de vocês pedindo socorro, ajuda, “pelamordedeus”, uma solução para algum problema decorrente de química mal feita, cabeleireiro ruim, etc.

A Casa do Cabeleireiro comercializa produtos cosméticos, não somos um salão de beleza, não temos cabeleireiros disponíveis aqui 24 horas por dia e muitas vezes não podemos fornecer informações técnicas que só os cabeleireiros formados poderiam fornecer a vocês. Nosso objetivo ao criar esse blog é fornecer informações, dicas e manter vocês informadas a respeito das novidades sobre produtos, tratamentos e tudo que envolve cosméticos e beleza.

Por isso, não fiquem bravas se não obtiverem as respostas milagrosas que procuram. Todos os comentários serão publicados, de forma que outras pessoas possam ler e assim as informações possam circular. Uma ajudando a outra, contando suas experiências, deixando suas dicas…participando! Assim nosso blog vai ficar cada vez mais rico e vocês mais satisfeitas.

Beijos

Desvende os mistérios da escova progressiva

•julho 14, 2009 • 10 Comentários

fonte: terra

nariz 2

Ter o cabelo liso, macio e com brilho é o sonho de toda mulher. Não é a toa que a escova progressiva virou febre e ganhou seguidoras por todo o mundo. Apesar de ser indicada apenas para cabelos com volume, danificados ou com frizz, muitas mulheres assumem o tratamento com o objetivo de deixar os fios em ordem. Mas, é preciso ficar atenta: nem todos os cabeleireiros usam a técnica autorizada pela Anvisa.

“O produto com o conceito de alisamento possui em sua composição o formol, que alisa os fios. No entanto, com o tempo, acaba danificando-os, deixando quebradiços e sem brilho” explica o químico e especialista em desenvolvimento de produtos capilares da Biotec Dermocosméticos, Everton de Freitas.
 
O principal problema da escova progressiva está no uso do formol, substância apontada como tóxica pelo Instituto Nacional do Câncer. Segundo informações da Anvisa, ‘os vapores do formol são altamente agressivos às mucosas, olhos e aparelhos respiratórios’. A ideia é procurar realizar o tratamento com profissionais especializados.

Segundo Mariana Soares, técnica da Inoar, não há contra indicação. O procedimento pode ser realizado em todos os tipos de cabelo, inclusive em cabelos relaxados, alisados, coloridos e descoloridos. Mas, é preciso ficar atenta e consultar os produtos regulamentados pela Anvisa. O site é www.anvisa.gov.br.
Conheça os diferentes tipos de escova sem o uso do formol:

Escova Orgânica (ou defrisagem): tira o volume ou deixa os fios mais lisos. O resultado depende do tempo que o produto é deixado no cabelo. O alisamento leva hidróxido de cálcio, que modifica a estrutura interna dos fios, além de proteínas e manteigas vegetais. Um ativo biológico à base de algas, que tem o poder de amaciar e hidratar as madeixas. O tratamento deve ser repetido depois de três meses.

Escova Definitiva (alisamento japonês ou recondicionamento térmico): a famosa chapinha japonesa faz com que os fios fiquem esticados da raiz às pontas. Utiliza produtos à base de amônia e com efeito termoativo, que redistribuem a queratina de maneira uniforme, mecha por mecha, com o manuseio de uma espécie de prancha de cerâmica. O efeito dura de quatro a seis meses, mas nem todos gostam do efeito, pois é considerado muito artificial.

Escova Semi-definitiva: a intenção é transformar cachos e ondas em fios lisos, mas com aspecto mais natural, por quatro meses. O processo é o mesmo da escova definitiva, só que com um ingrediente a mais: o tioglicolato de amônia, princípio ativo que amolece a fibra capilar e torna os fios mais maleáveis. Em vez da prancha de cerâmica, usa-se uma porcelana, que não alisa tanto o cabelo.

Escova Francesa: nessa nova técnica, a idéia principal é controlar o volume dos fios. Ela é feita da mesma forma que a progressiva, mas com outras substâncias: amônia e queratina. A fórmula leva ainda manteigas e extratos vegetais, como karité, oliva, trigo, aveia, castanha. Com a função de não deixar os fios desidratados.

Reparador de pontas x serum x soro

•julho 9, 2009 • Deixe um comentário

Matéria do blog Bem Resolvida muito interessante!

Ao perceber um aumento na oferta dos soros/serum pra devolver o brilho aos cabelos, fiquei pensando sobre a diferença entre eles e os antigos reparadores de pontas  e achei interessante fazer um post falando disso.

A Bety Anne Córdula, farmacêutica e gerente de Desenvolvimento da Rishon, me contou que, em geral, o Reparador de pontas utiliza de um a dois tipos de silicones, é mais viscoso e só deve ser usado nas pontas dos fios, por deixar os cabelos pesados.

Já o Soro/Serum é menos viscoso, mais fluido e, justamente por ser mais leve, pode ser aplicado do comprimento até as pontas dos cabelos. Além disso, ele normalmente possui mais de dois silicones com diferentes funções, o que potencializa o resultado.

Resumo da história: o que existe na verdade são Reparadores (aqueles antigos) versus Soro/Serum, um produto com uma fórmula mais completa que a dos antigos reparadores – ou, nas palavras da Bety, a evolução destes.

E como os termos ‘soro’ e ‘serum’ são sinônimos, cada marca acaba optando pela nomenclatura que prefere. Agora, claro que a gente precisa lembrar que, no fim das contas, cada marca pode também personalizar sua fórmula, adicionando uma ou outra substância, mas sem mudar radicalmente a definição do produto. 

 

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 33 outros seguidores